10 de março – Dia do Telefone

 

ALÔ?

Já pensou quanta coisa pode mudar apenas com um simples telefonema? Dar uma notícia urgente, pedir ajuda, ouvir a voz de quem se ama quando se está longe… quem nasceu num mundo de smartphones superconectados talvez não tenha ideia de como isso fazia (e ainda faz!) toda a diferença.

Quando o telefone foi oficialmente criado, em 1876, o ritmo da vida era outro. Para falar com alguém na mesma cidade ou do outro lado do mundo não havia alternativa, era preciso se deslocar. Quando o telefone chegou, foi uma verdadeira revolução: ele podia “encurtar” distâncias, aproximar pessoas, tornar o mundo “menor”.

Mas não foi logo de cara, não. No início, pouca gente possuía um aparelho. Era preciso dizer a uma telefonista “quero falar com fulano de tal, por favor”. Somente depois os aparelhos telefônicos passaram a ter discos que davam autonomia para fazer ligações e permitiam ser trancados com cadeado (quem se lembra?). Aos poucos, o telefone foi ficando mais acessível, entrando de vez na casa das pessoas, fazendo parte do cotidiano.

 

Belo Horizonte, 1963.

 

Agora imagine, ainda na década de 1960, poder fazer uma ligação e pedir um medicamento ou buscar uma informação farmacêutica quando mais se precisava? Em 1963, a Araujo teve exatamente esta ideia: criou o Drogatel, o primeiro delivery e telemarketing de farmácia do Brasil, que funcionava até meia-noite e, se preciso, buscava a receita em casa. Afinal, a necessidade nunca escolhe a hora. Bastava ligar e fazer o pedido que uma frota de Fuscas amarelos (que acabaram ficando famosos na cidade) estava à disposição para fazer as entregas em domicílio. De lá para cá, o Drogatel cumpre a mesma função e segue sendo um canal de telefone direto com a Araujo.

Curiosidade: O telefone, vejam só, tem um dia para chamar de seu! É o 10 de março, data da primeira transmissão elétrica de voz, feita pelo escocês Alexander Graham Bell, que ganhou fama como o inventor do telefone. Em 2002, porém, o Congresso Americano reconheceu o italiano Antonio Meucci como seu verdadeiro inventor por ter criado, anos antes, o princípio que daria origem ao telefone. Mas isso já é outra história…