6 atividades para pets na quarentena

pets na quarentena

Muitos de nós estamos passando mais tempo em casa, o que é uma grande mudança na rotina para todos os integrantes da família, inclusive os animais de estimação. Esta oportunidade de conviver por mais tempo com os pets na quarentena faz muito bem para todos.

Mas, na medida em que as atividades fora de casa forem gradualmente se intensificando, haverá um novo impacto, um pouco difícil de entender para os bichinhos. Por isso, separamos 6 atividades que você pode fazer agora para prevenir a ansiedade e os problemas de comportamento em cães e gatos.

Vamos lá?

1. Ensinar truques novos

Truques exercitam o cérebro do seu cachorro ou gato (sim, gatos também podem aprender). Por meio do treino positivo, ou seja, com recompensas, eles desenvolvem habilidades e vocês ainda melhoram a comunicação. As brincadeiras habituais, como a varinha para os gatos e a bolinha para os cachorros, também devem ser mantidas e incentivadas para os pets na quarentena.

2. Transformar uma caixa de papelão em um refúgio

Não é porque seu gato está dentro de casa, protegido, que ele não fica estressado. Gatos precisam de refúgios para se sentirem seguros. Você pode pegar uma simples caixa de papelão e cortar com a tesoura uma entrada, uma saída e algumas janelinhas. Pronto! Seu gato vai se divertir e relaxar. 

3. Curtir uma música relaxante

Existem canais e playlists específicas para relaxamento de cães e gatos no YouTube e no Spotify. Os mais conhecidos são Relax my dog e Relax my cat. Para cachorros, já existe também a Dog TV, nas operadoras de TV a cabo. E para gatos, vale buscar pela obra Music for Cats, do músico e pesquisador David Teie, que produziu músicas com sons específicos para os felinos, a partir de uma avaliação científica dos benefícios do conforto auditivo para os animais.

4. Fazer sessões de escovação e massagem

A escovação é uma ferramenta simples e multifuncional: mantém o pelo do animal desembaraçado e brilhante; é uma oportunidade para analisar se está tudo bem com a pele e a pelagem e pode ser muito prazerosa. Já a massagem pode melhorar a circulação e diminuir a ansiedade do bichinho. Mas tudo isso depende do nível de conforto que seu animal tem com a escova e a massagem, ok?

5. Oferecer o alimento de uma forma diferente

Brinquedos, quebra-cabeças e comedouros que exigem um pouquinho de “trabalho” do gato e do cachorro para obter seu alimento são um estímulo muito positivo, porque simulam algo que eles fariam no ambiente natural. Existem muitos modelos disponíveis no mercado e outros que você mesmo pode fazer em casa com materiais reaproveitados.

6. Prevenir a “ansiedade por separação”

Profissionais especializados em comportamento canino acreditam que haverá um aumento significativo na síndrome de ansiedade de separação (SAS) para pets na quarentena, na medida em que as pessoas voltarem a sair mais de casa.

Alguns sinais dessa síndrome são: uivos, latidos e choro em excesso; necessidades fora do lugar, mesmo se o cachorro já foi treinado; mastigar ou comer objetos não comestíveis, cavar tapetes e pisos, arranhar portas e janelas; respiração ofegante e saliva em excesso (fora do costumeiro para o animal). É possível tomar medidas desde já para amenizar o problema, como manter a calma ao sair e chegar em casa; deixar atividades seguras à disposição do animal quando ele estiver sozinho e simular saídas rápidas (respeitando todas as normas sanitárias).

Nunca “corrija” com broncas ou castigue. Repreender um animal nessa situação fará com que sua próxima saída tenha consequências ainda piores. Se o seu cãozinho sofre quando você não está em casa, contrate um profissional de adestramento positivo para ajudá-lo.

 

Gostou dessas atividades? Que tal começar hoje mesmo? Vale lembrar que não há evidências científicas de que cães e gatos transmitam a COVID-19. Tome todos os cuidados de higiene necessários e viva bem com seu pet!