Coronavírus: a importância de se prevenir e ajudar na prevenção

pessoa lavando as mãos

No final de 2019, as autoridades chinesas diagnosticaram uma nova variação de um vírus da família coronavírus, que afeta seres humanos. A doença provocada pela variação, originada na China, foi nomeada oficialmente pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como COVID-19, em 11 de fevereiro.

Apesar da baixa letalidade da doença, ela tem um alto índice de transmissão. Por isso, autoridades de saúde do mundo inteiro estão em alerta para conter a transmissão. A COVID-19 ainda não tem cura e não há vacinas. A atual recomendação dos profissionais de saúde é focada na prevenção.

Como se prevenir do coronavírus?

Segundo a OMS:

  • Evite tocar seu rosto: a maioria dos toques no rosto acontecem na boca, nariz e nos olhos, áreas que são portas de entrada para dentro do corpo.
  • Lavar as mãos regularmente com sabão e água corrente, esfregando bem entre os dedos. É com elas que usamos para tocar maçanetas, botões do elevador, e inúmeras superfícies que outras pessoas também tocam.
  • Cuidados ao tossir ou espirrar: o mais recomendado é o uso de lenços descartáveis, que devem ser jogados no lixo assim que utilizados. Se não for possível, cubra o nariz e a boca com o braço e espirre próximo ao cotovelo. 
  • Evite aglomerações e contato com outras pessoas. Uma atitude simples é evitar cumprimentos com beijos, abraços e apertos de mão. Isso inibe o contágio.
  • Ao notar os sintomas, principalmente tosse seca associada à falta de ar, busque ajuda médica. Assim, as autoridades de saúde pública podem agir rapidamente para garantir que você seja tratada(o) de forma adequada.

Quais são os sintomas da COVID-19?

Os sintomas são bastante parecidos com a gripe: febre, tosse, dificuldade em respirar e falta de ar. Em casos mais graves, há registro de pneumonia, insuficiência renal e síndrome respiratória aguda grave.

Justamente por ser tão semelhante à gripe, as autoridades de saúde recomendam não entrar em pânico com as suspeitas. No Brasil, para ajudar a facilitar o diagnóstico, o Ministério da Saúde antecipou as campanhas de vacinação da gripe e recomenda a toda a população que tome as vacinas. Quanto menos pessoas gripadas nos postos de saúde e hospitais, menor será a possibilidade de exposição ao coronavírus e mais fácil a identificação correta de casos suspeitos da doença.

Por esse motivo, a Araujo também antecipou a vacinação este ano, e você já pode se imunizar nas nossas unidades que oferecem esse serviço.

Por que me vacinar contra a gripe?

A vacina contra a gripe não previne nem cura a COVID-19. Mas se você estiver com suspeitas da doença, estar vacinado contra a gripe ajuda no diagnóstico do médico, já que ele poderá eliminar essa opção.

E se você não está com suspeita nenhuma, pode evitar a necessidade de ir a locais com grande concentração de casos suspeitos, como hospitais e postos de saúde, ajudando assim, na prevenção de todos. A gripe também pode ser perigosa, principalmente para os grupos de risco: pessoas idosas, gestantes, crianças ou doentes crônicos com baixa imunidade.

Se você está imune, ajude a cuidar da sua saúde e da saúde de quem está perto de você. E para saber mais sobre a vacina contra a gripe, confira nosso post “Tudo sobre a vacina contra gripe 2020”.