Dor nas pernas: o que pode ser e o que fazer?

Seja qual for o grau do desconforto nas pernas, viver com dor coloca em xeque a qualidade de vida de qualquer pessoa em qualquer idade. Além disso, uma dor nas pernas pode ser consequência de um desgaste natural do corpo, mas também pode indicar uma condição mais grave, como uma lesão. Como reconhecer quando há um sinal de alerta do corpo? Conversamos com a médica angiologista e cirurgiã vascular Renata Vergara – CRM-MG 43331 (@dra_vergara_vascular) para conhecer um pouco das causas desse tipo de dor e saber quando buscar uma ajuda médica.

O que causa dor nas pernas?

Lesões: lesões ortopédicas, como tendinites, entorses, bursites e distensões musculares;

Má circulação sanguínea: má circulação sanguínea provocada por varizes, trombose e doença arterial;

Trombose venosa profunda: condição que ocorre dentro das veias profundas, geralmente das pernas, que podem ficar inchadas, com calor e vermelhidão na área afetada;

Dor nas pernas na gravidez: dor bastante comum na gestação. Renata Vergara explica que ela é causada pelo grande aumento dos hormônios estrogênio e progesterona, que provocam alterações nas veias e no volume de sangue do corpo, causando inchaço e dor nas pernas. Além disso, o rápido ganho de peso e o crescimento do útero levam à compressão da veia cava inferior, gerando retenção de líquido nas pernas e piorando ainda mais esses sintomas. Outro fator que favorece o aparecimento de dor nas pernas em gestantes é a mudança no eixo de equilíbrio do corpo. À medida que a barriga cresce, as mudanças posturais podem levar à compressão dos nervos da coluna, gerando também dor nas pernas.

Problemas nas articulações: comuns em idade mais avançada, problemas ortopédicos, como artrite ou artrose, podem ter como sintomas a dor nas pernas e tende a melhorar com repouso e a piorar ao realizar esforços.

Neuropatias (dores relacionadas aos nervos): uma delas é a dor ciática, um dos motivos mais comuns de dor nas pernas.  Problemas de coluna (dores na lombar) também podem gerar dor irradiada para as pernas, quando comprimem os nervos. Geralmente, neuropatias estão associadas a sensação de dormência dos pés ou formigamento. 

Doença Arterial Periférica: nesta condição, há uma circulação sanguínea mais lenta nas partes inferiores da perna (em função de artérias que saem do coração são estreitadas), podendo resultar em dores, especialmente durante a prática de exercícios físicos intensos.

Como aliviar a dor nas pernas?

De acordo com Renata Vergara, vai depender da causa da dor. “Na maioria dos casos, o repouso, a elevação das pernas e o uso de analgésicos e de relaxantes musculares aliviam a dor. Caso contrário, é recomendado uma visita ao médico”, diz ela. E ressalta que hábitos de vida saudáveis e a prática regular de exercícios físicos ajudam a prevenir lesões, melhoram a circulação e evitam aparecimento de dores nas pernas. 

Quando procurar um médico?

Existem alguns sinais que sugerem que algo mais grave pode estar acontecendo. Segundo a médica, deve-se ficar atento a:

  • Dores incapacitantes (extremamente fortes) que impedem alguém de andar ou de dormir
  • Aparecimento súbito da dor
  • Dores unilaterais (em apenas uma perna)
  • Dores espontâneas, ou seja, não relacionadas a excesso de exercícios, entorses e traumas
  • Dores que não melhoram com analgésicos comuns
  • Duração prolongada: dores que não melhoram com o passar dos dias

Nesses casos, e sempre que houver dúvidas, é aconselhável procurar um médico.