Drenagem linfática: especialista responde as principais dúvidas

Por que muitas mulheres retêm líquido, o famoso inchaço, especialmente quando seu período menstrual se aproxima? É verdade que a drenagem linfática auxilia diminuindo os efeitos e/ou atuando de forma preventiva? São muitas as dúvidas compartilhadas por várias leitoras, e para esclarecê-las, conversamos com o médico Jorge Menezes, mestre em Cirurgia Plástica pela Universidade Federal de São Paulo.

Confira!

 

Por que especialmente as mulheres retêm líquidos e toxinas no organismo? O que esse acúmulo causa na pele? 

A retenção de líquidos e toxinas se dá principalmente pela questão hormonal, e é intensificada ainda mais pela experiência da maternidade e da lactação. Temos naturalmente, em nosso organismo, hormônios que ditam a retenção e a eliminação dos líquidos. Esses hormônios, quando associados a uma má alimentação, ao sedentarismo e a doenças crônicas, como doenças cardíacas, renais, entre outras, poderão acarretar um desequilíbrio nesse fluxo. 

Nós temos líquidos dentro das veias e das artérias, e eles extravasam para fora dos vasos sanguíneos. Quando ocorre o estacionamento desses líquidos para fora dos vasos, localizado no espaço existente entre as células, produzem-se os edemas locais. Você tem, nesses casos, um prejuízo global na nutrição dos tecidos celulares (diminui a alimentação na forma de vitaminas, proteínas, sais minerais, oxigênio, entre outros), acarretando uma inflamação localizada. Essa inflamação é que dá origem a processos que comprometem a pele e imediatamente abaixo dela, a subderme, na região da gordura, caracterizando, por exemplo, a celulite, dores na perna, entre outros desconfortos funcionais e estéticos.

Uma vez instalado esse quadro de retenção de líquidos, em que medida a drenagem linfática pode contribuir para aliviar esses incômodos? 

A drenagem linfática consiste em movimentos manuais repetitivos realizados por uma profissional altamente gabaritada. Não se trata de um simples massagear, mas de um estímulo à captação desse líquido estacionado na pele e no subcutâneo para que ele volte para o espaço dos vasos sanguíneos. Uma vez redirecionado, diminui-se a pressão local e revitaliza-se a região, uma vez que você tem uma melhora da circulação com a chegada principalmente de oxigênio e de nutrição para as células. 

Obtém-se assim um reavivamento das células, da sua função normal: a pele retoma uma textura e elasticidade melhores. Reduzindo o processo inflamatório, melhora não apenas a circulação, mas também o sistema imunológico de proteção da região nesses processos inflamatórios, diminui o desconforto na região e as dores causadas. 

Vale lembrar que, ao contrário do que comumente se diz, a drenagem não emagrece, ela reduz medidas locais uma vez que você está retirando volume no local, referente não às células gordurosas, mas ao líquido que foi redirecionado. E se a paciente já possui uma tendência à retenção, seja por alguma das causas mencionadas anteriormente ou por histórico familiar, a realização de drenagem linfática preventiva e regular (uma vez por semana) mantém essas regiões revitalizadas, afastando os desconfortos previstos.

Com que frequência ela deve ser feita? Há alguma restrição a gestantes?

Antes, gostaria de reafirmar que ela deve ser feita necessariamente por um ou uma profissional gabaritada, de diferentes áreas, de esteticistas a fisioterapeutas e massoterapeutas, entre outras. Ela pode ser feita inclusive em gestantes, demandando pressões menores. E, exceto em gestantes, ela pode ser feita diariamente ou semanalmente, com os benefícios de acordo com a frequência. 

Em pacientes pós-operatórios, principalmente nas cirurgias estéticas, a drenagem é recomendada diariamente, acelerando a chegada de sangue novo onde havia antes esse líquido, melhorando a cicatrização e/ou o desinchaço na região. E para qualquer pessoa que for receber a drenagem, é preciso antes uma avaliação cuidadosa da sua condição, pois a drenagem tem uma ligação direta com o sistema imunológico. Agentes infecciosos como fungos e bactérias são também transportados durante a estimulação desse sistema linfático de retirada do líquido acumulado. Para pessoas com doenças graves, como tuberculose e trombose venosa profunda, a drenagem é inicialmente contraindicada.

É verdade que beber água antes da drenagem potencializa os efeitos da massagem? Drenagem ajuda a melhorar sintomas de TPM? 

Com a ingestão de água com uma antecedência de no mínimo uma hora antes do procedimento, você obtém uma liquidez melhor dentro das veias, facilitando o retorno do líquido aos vasos sanguíneos. Um dos sintomas comuns na TPM (tensão pré-menstrual) é o inchaço generalizado, e a drenagem ajuda muito a combater esse incômodo ao reduzir o volume na região. 

Que ações combinadas à drenagem podem potencializar seus efeitos? 

Uma dieta saudável, que reduzirá o excesso de toxinas prejudiciais às funções vasculares (incluindo essa retenção de líquido já mencionada), o combate ao sedentarismo, ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas, ao tabagismo e ao estresse. Em resumo, a combinação a uma vivência com mais saúde e qualidade de vida.