Outubro rosa: conscientização e prevenção na luta contra o câncer de mama

O Outubro Rosa é uma mobilização mundial pela conscientização da importância do exame preventivo do câncer de mama. A iniciativa surgiu com a Corrida pela Cura, realizada  pela Fundação Susan G. Komen for the Cure em Nova York, em 1990. Na ocasião, um laço cor-de-rosa foi distribuído aos participantes do evento e, desde então, começou a ser adotado por instituições de saúde, governos e organizações por todo o mundo.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o segundo tipo mais frequente atualmente, afetando principalmente mulheres em período mais avançado de idade, mas há registros de ocorrências precoces.

A boa notícia é que o câncer de mama tem cura, desde que detectado precocemente. Por isso a importância da realização rotineira do autoexame como primeiro passo para a prevenção. Entenda quais são os sintomas e sinais do câncer de mama e quais os exames preventivos.

Quais os sintomas do câncer de mama?

Os sinais e sintomas podem variar e, inclusive, algumas mulheres podem demorar a apresentar qualquer alteração perceptível ou com dor. O recomendável é conhecer bem o seu corpo, para que possa notar mudanças e comunicá-las ao médico, além de realizar sempre o autoexame de toque.

Entre os principais sintomas do surgimento do tumor, estão:

  • Presença de nódulo único endurecido na mama ou na região da axila. 
  • Deformidade de uma parte da mama.
  • Inchaço do braço, de toda a mama ou parte dela.
  • Eritema (vermelhidão) na pele.
  • Inversão do mamilo.
  • Sensação de massa ou nódulo em uma das mamas.
  • Espessamento ou retração da pele ou do mamilo.
  • Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos.
  • Dores na mama ou no mamilo.

Se você perceber algum desses sinais, procure um médico imediatamente, para que ele solicite a realização dos  exames clínicos.

Realizando o autoexame

O exame de mamas é recomendável a todas as mulheres maiores de 20 anos de idade e deve ser realizado cerca de uma semana após o início da menstruação. Após a menopausa, pode ser feito em qualquer período, mas mantendo uma rotina de realização mensal.

O autoexame pode ser feito em frente ao espelho, em pé ou deitada, e é bastante simples, consistindo em observar e tocar o seio para identificar algum dos sinais mencionados acima. Veja como fazê-lo.

Em frente ao espelho:

  • Fique de pé, de frente para o espelho.
  • Com os braços caídos, observe os dois seios.
  • Coloque as mãos na cintura e faça força.
  • Coloque as mãos  atrás da cabeça e observe o tamanho, posição e forma do mamilo.
  • Levemente, pressione o mamilo e verifique se há saída de secreção.

Em pé

  • Apoie o braço esquerdo sobre a cabeça.
  • Com a mão direita, examine a mama esquerda.
  • Com a polpa dos dedos, nunca as unhas, examine em círculos que começam no mamilo e crescem até cobrir o seio todo e, em seguida, em linhas retas horizontais para cima e para baixo.
  • Novamente, ao fim da palpação, pressione o mamilo suavemente para observar se há secreção.
  • Repita os movimentos na outra mama.

Deitada

Para fazer o exame deitada, repita os passos acima, como se estivesse em pé. Para ficar mais confortável, posicione uma almofada debaixo do ombro que estiver com o braço levantado.

Se você notar alguma diferença, não se alarme e procure um médico. Nem todo caroço ou sinal nas mamas indica um câncer. Pode ser proliferação das células da glândula mamária, ou ainda os falsos nódulos ou cistos. Só o médico poderá realizar o diagnóstico correto.

Quando preciso realizar a mamografia?

A mamografia é um exame de rastreio por imagem que pode detectar um nódulo, mesmo que este ainda não seja palpável. É recomendável que seja feita rotineiramente a partir dos 40 anos de idade, em um intervalo de 1 a 2 anos para as mulheres que não possuem histórico de câncer de mama na família. 

Mas, se algum parente próximo, seja tia, irmã ou mãe, já teve a doença ou outros nódulos na mama, o indicado é realizar o exame anualmente já a partir dos 35 anos de idade.

Homens podem ter câncer de mama?

Sim, mas é um evento bastante raro, apenas cerca de 1% dos casos diagnosticados são masculinos. Porém, os homens descobrem a doença em fases mais avançadas, o que aumenta os riscos. 

Isso acontece porque a maioria desconhece a possibilidade de desenvolver o câncer de mama, e também por questões socioculturais que impedem a busca por auxílio médico de um mastologista.

Conscientização e informação são as melhores armas na luta contra todo tipo de câncer. Por isso, a mobilização durante o Outubro Rosa é tão importante. Envie este texto para seus amigos ou compartilhe nas redes sociais e vamos juntos disseminar a importância da prevenção.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *