Tudo sobre a vacina contra gripe 2019

Imagem marcação.

Chegou a época do ano em que os cachecóis saem dos armários, as comidas ficam mais quentinhas e os locais ficam mais fechados. Com as temperaturas mais frias, os vírus da gripe fazem a festa, circulando com muito mais intensidade e trazendo vários transtornos para a população, principalmente entre crianças e idosos.

Se você quer ficar despreocupado ao ouvir um “atchim!”, é bom você estar ligado na campanha de vacinação contra a gripe, que já está acontecendo a todo vapor. A seguir, separamos algumas dicas para você entender tudo sobre a vacina, acompanhe e proteja-se!

O que a vacina previne?

Neste ano, seis vacinas contra gripe (influenza) tiveram aprovação da Anvisa para uso no Brasil. Os produtos autorizados são os que fizeram a atualização das cepas do vírus da gripe, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Resolução RE 2.714, de outubro de 2018, da Agência. São eles:

  • Fluarix Tetra – GlaxoSmithKline Brasil Ltda.
  • Influvac – Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
  • Influvac Tetra – Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
  • Vacina Influenza Trivalente (fragmentada e inativada) – Instituto Butantan.
  • Vacina Influenza Trivalente (subunitária, inativada) – Medstar Importação e Exportação Eireli.
  • Vaxigrip – Sanofi-Aventis Farmacêutica Ltda.

Quando tomar a vacina?

A vacina contra gripe demora de duas a três semanas para fazer efeito e dura um ano. Por isso, o ideal é tomá-la antes dos surtos de gripe, que iniciam com as estações mais frias, para você já ficar protegido e renovar a sua proteção a cada ano.

Do que a vacina é feita?

Trata-se de vacina inativada, portanto, não tem como causar a doença.

Sua formulação contém proteínas de diferentes cepas do vírus Influenza definidas ano a ano conforme orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que realiza a vigilância nos hemisférios Norte e Sul. As cepas vacinais são cultivadas em ovos embrionados de galinha e, por isso, as vacinas contêm traços de proteínas do ovo.

É melhor tomar a trivalente ou quadrivalente?

Existe vacina trivalente, com duas cepas de vírus A e uma cepa de vírus B, e vacina quadrivalente, disponível na Araujo, com duas cepas de vírus A e duas cepas de vírus B.

Ambas as vacinas são recomendadas e igualmente eficazes. Porém, a quadrivalente oferece uma proteção superior, protegendo contra quatro tipos, três que estão contidos na vacina trivalente e mais um.

Para quem ela é indicada?

Para todas as pessoas a partir de 6 meses de vida, principalmente aquelas de maior risco para infecções respiratórias, que podem ter complicações e a forma grave da doença.

Esquemas de doses:

  • Para crianças de 6 meses a 9 anos de idade: duas doses na primeira vez em que forem vacinadas (primovacinação), com intervalo de um mês e revacinação anual.
  • Para crianças maiores de 9 anos, adolescentes, adultos e idosos: dose única anual.
  • Para menores de 3 anos a dose é de 0,25 mL e para os maiores é de 0,5 mL.

Cuidados antes, durante e após a vacinação:

  • Em caso de febre, deve-se adiar a vacinação até que ocorra a melhora.
  • Pessoas com história de alergia grave ao ovo de galinha, com sinais de anafilaxia, devem receber vacina em ambiente com condições de atendimento de reações anafiláticas e permanecer em observação por pelo menos 30 minutos.
  • No caso de história de síndrome de Guillain-Barré (SGB) até seis semanas após a dose anterior da vacina, recomenda-se avaliação médica criteriosa sobre o risco-benefício antes de administrar nova dose.
  • Excetuando os casos aqui citados, não são necessários cuidados especiais antes da vacinação.
  • Compressas frias aliviam a reação no local da aplicação. Em casos mais intensos pode-se usar medicação para dor, sob recomendação médica.
  • Qualquer sintoma grave e/ou inesperado após a vacinação deve ser notificado ao serviço que a realizou.
  • Sintomas de eventos adversos persistentes, que se prolongam por mais que 72 horas (dependendo do sintoma), devem ser investigados para verificação de outras causas.

Efeitos e eventos adversos:

  • Manifestações locais como dor, vermelhidão e endurecimento ocorrem em 15% a 20% dos vacinados. Essas reações costumam ser leves e desaparecem em até 48 horas.
  • Manifestações sistêmicas também são benignas e breves. Febre, mal-estar e dor muscular acometem 1% a 2% dos vacinados. Têm início de seis a 12 horas após a vacinação e persistem por um a dois dias, sendo mais comuns na primeira vez em que tomam a vacina. Reações anafiláticas são raríssimas.

Onde encontrar a vacina?

Na Drogaria Araujo, você encontra a vacina contra a gripe quadrivalente, com o padrão Araujo e pode se vacinar na hora.

Encontre a loja mais perto de você e vacine-se antes da chegada do inverno:

Fonte: familia.sbim.org.br/vacinas

Texto revisado pela Dra. Paula Távora CRMMG 21501

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *