Dica Exposis: Você usa repelente corretamente?


Nas temperaturas quentes, antes mesmo da chegada oficial do verão, aumentam-se o surgimento de moscas e mosquitos. Isso acontece pois as altas temperaturas fazem com que os ovos destes insetos eclodam com mais rapidez. Ou seja, o aumento do Aedes aegypti – que transmite doenças como zika, dengue, febre amarela e chikungunya.

Daí a importância do uso constante dos repelentes, que impedem o contato destes insetos com a pele humana, evitando as picadas. Separamos, junto com a Exposis, algumas dicas pra você ter o repelente como mega aliado contra o grande incomodo causado por este inseto e demais pernilongos.

 

COMO E QUANDO USAR.

O repelente é um produto de uso diário, ele deve ser o último a ser aplicado na rotina de cuidados com a pele, depois de protetores, hidratantes e até das maquiagens.  Sua ação se dá pela vaporização do princípio ativo que forma uma camada de proteção extra sobre a pele, camada essa que repele os insetos.

Deve-se aplicar o repelente em todas as áreas expostas do corpo, inclusive na face, evitando a região dos olhos, boca, nariz e em áreas feridas ou irritadas.

Nos dias de banho de mar ou piscina é necessário reaplicar o repelente cada vez que entrar na água ou molhar o corpo.

 

REPELENTE PRA DORMIR, PODE?

Não há riscos de intoxicação ou alergia por dormir com o produto no corpo. A grande questão é que ao aplica-lo na pele, forma-se uma espécie de nuvem de proteção de 4 centímetros que impede o contato dos insetos. Com o uso de lençóis e pijamas, essa proteção ficará comprometida, causando a ineficiência da ação repelente. Por conta disso a melhor opção para a hora do sono é a versão de repelente “eletrônico”.

 

E REPELENTE NA GRAVIDEZ?

As gestantes devem intensificar os cuidados. É recomendado o uso de calças compridas e mangas longas, se possível. Roupas de tecidos finos não impedem as picadas.

O repelente não causa mal à saúde e, por isso, as grávidas devem devem usá-lo de forma permanente, inclusive por cima das roupas. Esta medida ajuda ainda mais a mantes os insetos afastados.

 

CUIDADOS COM OS BEBÊS.

Crianças com até 6 meses de idade não devem utilizar nenhum tipo de repelente e também não devem frequentar ambientes que tenham repelentes elétricos que liberam princípios ativos químicos. Tanto as versões líquidas, cremosas quanto elétricas são indicadas para crianças acima de dois anos. O uso em crianças pequenas em condições especiais, quando recomendado pelo pediatra seguindo as informações do rótulo de cada produto.

 

ONDE ENCONTRAR?

Na Araujo, claro =)

Confira neste link todas as opções de repelentes disponíveis em nosso site.

Vocês também pode buscar por estes produtos em nosso app, pelo Drogatel ou na loja mais perto de você.