Mala maternidade: um guia definitivo para você montar a sua corretamente

Texto por Francesca Chiornio

A mala maternidade (bolsa, mochila ou mala) é um acessório que precisa conter os principais itens para fornecer à mamãe e ao recém-nascido a melhor estadia possível. 

A montagem eficaz de uma mala maternidade garante à família mais segurança e praticidade. E nesse momento tão especial e intenso, é importante organizar com cautela os itens essenciais da mamãe, do bebê e do acompanhante escolhido.

Algumas dicas podem te auxiliar e facilitar todo o processo, promovendo mais conforto e evitando futuras preocupações.

O que levar na mala da maternidade? 

O mais importante para a montagem da mala da maternidade é fugir do exagero e dispor de peças funcionais e coerentes com o clima.

Em períodos de temperaturas mais baixas, cobertores, luvas, toucas e meias são primordiais. Evite peças curtas, pois o recém-nascido ainda não está preparado para ser exposto, uma vez que ele não consegue regular a própria temperatura.   

Dependendo do tempo previsto de permanência e da escolha do tipo de parto, as quantidades dos itens para colocar na mala da maternidade podem ser alteradas. Geralmente, as famílias permanecem por 1 a 3 dias. 

O primeiro passo para essa organização é utilizar diferentes compartimentos para a mamãe, para o bebê e para o acompanhante. Isso é necessário para não haver contaminação e garantir mais praticidade no dia a dia.

Para o bebê:

  • Álcool 70%
  • Escova de bebê
  • Algodão 
  • Cotonetes
  • Pomada para assaduras
  • Sabonete líquido de glicerina
  • 1 pacote de fralda descartável
  • 6 body
  • 6 calças 
  • 6 macacões
  • 6 pares de meia
  • 1 conjunto para saída maternidade 
  • 2 casaquinhos 
  • 2 mantas
  • 2 toalhas fraldas
  • 1 cobertor
  • Sacola para roupas sujas
  • Bebê conforto
  • Travesseiro de amamentação
  • 6  pares de luvas (caso haja necessidade)
  • 6  toucas (caso haja necessidade)

Separar as roupas em sacos organizadores pode tornar tudo mais fácil. Os sacos garantem uma mala mais organizada e fazem com que o acompanhante consiga pegar os itens certos sem precisar de ajuda. Cada troca de roupa diz respeito a um saco, que deverá conter:                                                                                                          

  • 1 kit completo de roupa
  • 1 par de meia
  • 1 touca
  • 1 par de luvas
  • 1 fralda descartável

Cuidados especiais:

O ideal é lavar as roupas do bebê separadamente das demais. É necessário o uso do sabão correto (sabão de coco ou sabão próprio) e que não haja resquícios do produto nas peças, o enxágue é muito importante para evitar irritações na pele.

Nesse momento, o bebê ainda é muito sensível, deve-se evitar ao máximo o desencadeamento de qualquer alergia ou irritação. Além disso, o ideal é que as peças sequem em local arejado e sejam passadas a ferro. 

Para a mamãe: 

O principal ponto a ser levado em consideração deve ser o conforto, independentemente do tipo de parto, é um momento de recuperação. 

Durante a escolha das roupas, é importante lembrar que a barriga não desaparece logo após o parto, o corpo demora em média seis meses para recuperar a musculatura. 

Além do mais, é importante que a mulher se sinta bem. Se a mamãe gostar de maquiagem, é interessante levar alguns itens para que ela possa se sentir mais bonita nos primeiros dias, maquiar-se pode ser prazeroso e distrativo.  

Contudo, cada fase é única, especial e deve ser aproveitada ao máximo. Os itens essenciais são:

  • Camisolas ou pijamas (o importante é que sejam confortáveis e tenham uma abertura frontal para facilitar a amamentação);
  • Roupão;
  • Calcinhas de algodão, confortáveis e de costura alta;
  • Sutiã para amamentação;
  • Meias;
  • Absorventes; 
  • Produtos de higiene pessoal;
  • Chinelo;
  • Muda de roupa para a saída maternidade;
  • Sacola para roupas sujas;
  • Kit maquiagem;
  • Toalha de banho.

Para o acompanhante: 

O acompanhante escolhido te auxiliará durante toda a permanência no hospital, portanto, é necessário considerar também a sua bagagem durante a estadia.  Os itens básicos para ele são:

  • Produtos de higiene pessoal
  • Mudas de roupa
  • Pijama
  • Roupa íntima
  • Sapatos confortáveis
  • Carregador e celular
  • Câmera fotográfica, para registrar os primeiros momentos do bebê

Documentos:

Os documentos são fundamentais na internação e devem ser corretamente colocados na mala. São eles: 

  • Documentos de identificação com foto (RG, CPF ou Carteira de Habilitação);
  • Carteirinha do plano de saúde em maternidades particulares, ou cartão do SUS, em maternidades públicas;
  • Últimos exames;
  • Cartão da gestante ou cartão do pré-natal;
  • Plano do parto, caso exista.

O que não levar na mala da maternidade?

Durante o pós-parto, a maioria das mulheres tendem a se sentir cansadas e sobrecarregadas. Em vista disso, a mala deve servir de apoio, levando o essencial e facilitando os primeiros dias de vida do bebê.

Evite inundar a mala de itens desnecessários, priorize roupas confortáveis e adequadas, tanto para o bebê quanto para a mamãe.                                                                                                          Peças com elástico na cintura, velcro, zíper ou etiquetas podem acabar irritando ou machucando seu bebê. Roupas com babados ou golas podem atrapalhar o recém-nascido durante a amamentação. Deve-se priorizar a praticidade.

Quando arrumar a mala da maternidade?

O processo de montagem da mala deve ser feito com calma. A gestação por si só é um período intenso e cheio de surpresas. 

Apesar de existir uma data prevista para o nascimento, imprevistos podem acontecer. O indicado é iniciar a arrumação por volta da 28ª a 30ª semana, deixando a mala praticamente pronta a partir da 32ª semana. Evite atrasos, pois o último mês costuma apresentar incertezas, ansiedade, indisposição e uma agenda cheia de consultas. 

Como arrumar a mala da maternidade? 

  1.  Separe em espaços diferentes os itens da mamãe, do bebê e do acompanhante, para não haver contaminação e garantir mais organização e praticidade no dia a dia.
  2. Escreva uma lista dos itens essenciais para te auxiliar nesse processo.
  3. Mantenha itens similares próximos uns dos outros. Agrupar os itens de higiene pessoal em uma nécessaire, por exemplo.
  4. Comece pelas mantas e toalhas e, por último, as roupinhas ou os sacos organizadores na ordem das trocas. A nécessaire por cima, de fácil e rápido acesso. 

Após dobrar e organizar todo o conteúdo da mala, coloque-a em um local fácil de ser lembrado, caso aconteça algo inesperado, todos serão capazes de encontrá-la. 

Qual o melhor modelo de mala maternidade?

A mala da maternidade poderá ser utilizada posteriormente, portanto, a escolha do modelo (bolsa, mochila ou mala) deve ser feita em base ao estilo de vida dos pais e do bebê. O importante é que seja funcional para a família.

Uma bolsa menor se torna mais útil no dia a dia, por que se encaixa melhor para distâncias menores. A mais escolhida pelas famílias é a bolsa de porte médio, pois supre todas as necessidades do bebê, com diversos compartimentos. A bolsa grande acaba não sendo muito utilizada após a maternidade, somente em viagens mais longas.  

Também é possível comprar conjuntos com os três diferentes modelos, a preços mais acessíveis. 

Escolha, de preferência, bolsas leves, com material resistente e impermeável, pois precisarão passar por limpezas constantes.

E se faltar algum item? 

Não se preocupe se acabar esquecendo algum item! A sua rede de apoio, ou seja, parentes ou amigos que se fazem presentes na sua rotina, disponíveis para amparar e acudir, poderá levar o item faltante até você.  

Além disso, não se esqueça de verificar com o hospital e com o seu médico os itens sugeridos e requisitados por eles.