Cólica dos bebês

É melhor prevenir…

Todos nós precisamos de um tempo para nos adaptar ao que é novo. Isso também vale para os recém-nascidos: logo que saem da barriga da mãe, precisam aprender muitas coisas, entre elas, a manifestar suas vontades. É natural que, durante esse processo de tantas descobertas, surjam alguns desconfortos. O mais conhecido é a cólica, que aparece justamente porque o sistema digestivo da criança está se adaptando.

O sinal de alerta mais comum é o choro, mas atenção: as lágrimas podem indicar outros fatores, por isso, para diferenciar esses sinais, os pais devem observar com cuidado a rotina do bebê (se a criança não tiver mamado, por exemplo, o choro pode ser sinônimo de fome). Após a confirmação de que realmente se trata de uma cólica, coloque a criança em uma posição confortável e aplique na sua barriga uma bolsa de água morna envolvida em uma fralda. Para aliviar a dor, também pode ser usado o medicamento indicado pelo pediatra.

Porém, melhor do que remediar é prevenir. Nesse caso, medidas simples podem evitar que as cólicas apareçam. Ao trocar a fralda, faça uma massagem circular na barriga da criança, em sentido horário, com um pouco de óleo mineral. Não utilize chás para aliviar a dor nem faça as massagens se o bebê já estiver incomodado, pois isso pode agravar o desconforto. A alimentação da mãe também influi diretamente, por isso vale reduzir o consumo de leite e derivados.