O que é trombose? Conheça os sintomas, causas e tratamentos

A formação de um coágulo no sangue (trombose) pode acarretar complicações pelo corpo e, por vezes, com consequências graves. Conversamos sobre o assunto com a médica angiologista e cirurgiã vascular Renata Vergara – CRM/MG 43331 (@dra_vergara_vascular); é ela quem nos explica sobre a trombose, seus sintomas, suas causas e possíveis tratamentos.

O que é trombose?

Trombose é a formação de um coágulo no sangue. Ocorre quando o sangue (que é líquido, para percorrer dentro dos vasos sanguíneos), por algum motivo, forma um coágulo (que é sólido), ocasionando o entupimento do vaso. Há casos em que o próprio organismo dissolve os coágulos, mas há outros em que ele se desprende e se desloca pelo corpo, com sérias repercussões.

O que causa trombose?

Há desde motivos genéticos (pessoas com predisposição) a situações em que a circulação sanguínea fica estagnada (como permanecer acamados por muito tempo em internações hospitalares ou com a perna na mesma posição em voos de longa duração).

Principais tipos de trombose

As tromboses podem ser divididas em dois grandes tipos: as ocorridas em uma artéria e as ocorridas em uma veia.

1. Trombose venosa

Quando essa trombose se dá em uma veia, é chamada de trombose venosa. Dividimos o sistema venoso das pernas em profundo e superficial. As tromboses superficiais são geralmente complicações de varizes e geram muita inflamação e dor. Quando a trombose atinge o sistema venoso profundo, o quadro se torna mais grave pelo risco de embolia pulmonar.

1.2. Trombose venosa profunda

A trombose venosa profunda ocorre dentro das veias profundas, que se distanciam da superfície da pele. É comum que ocorram dentro das pernas, que podem ficar inchadas, com calor e vermelhidão na área afetada. Um grande risco é quando o coágulo formado sai da veia da perna e é empurrado até o pulmão (quadro de embolia pulmonar).

2. Trombose arterial

Quando o coágulo se forma dentro de uma artéria é chamado de trombose arterial. As artérias levam sangue do coração para os órgãos e esse entupimento é muito grave, uma vez que pode levar a amputações, infartos do coração, infarto do intestino e infarto cerebral (acidente vascular cerebral – AVC), entre outros, e até à morte. O local mais comum de trombose é nas pernas, mas ela pode ocorrer em qualquer lugar do corpo.

3. Trombose hemorroidária

A trombose hemorroidária é uma complicação extremamente dolorosa das hemorróidas. Geralmente acompanha inchaço na região do ânus e, eventualmente, sangramento para evacuar. Pomadas e analgésicos costumam trazer alívio, mas o médico deve ser procurado para o tratamento definitivo.

4. Trombose cerebral

A trombose cerebral é um tipo de AVC que acontece quando um coágulo de sangue entope uma das artérias do cérebro, podendo levar à morte ou gerar sequelas graves como dificuldades na fala e paralisia. Geralmente, a trombose cerebral é mais frequente em idosos, em fumantes ou pessoas com pressão alta e com diabetes.

Sintomas de trombose

A trombose pode até não apresentar sintomas, mas, quando eles se apresentam, ela geralmente vem acompanhada de dor e/ou inchaço na perna (geralmente ocorre em apenas um lado), alteração da coloração (o membro pode ficar mais vermelho, pálido ou arroxeado), alteração de temperatura (fria ou quente) e rigidez da musculatura, especialmente da “barriga” da perna (panturrilha).

Fatores de risco para trombose

Os principais fatores de risco para trombose venosa são:

  • Predisposição genética (história familiar)
  • Idade avançada
  • Gravidez e pós-parto
  • Obesidade
  • Tabagismo
  • Redução da mobilidade (por fraturas, cirurgias ou viagens longas, pessoas acamadas)
  • Câncer e tratamentos quimioterápicos

Os principais fatores de risco para trombose arterial são:

  • Hipertensão arterial e diabetes mellitus mal controlados
  • Tabagismo
  • Obesidade e sedentarismo
  • Problemas de coração como arritmias cardíacas
  • Idade avançada

Trombose tem cura?

A trombose possui tratamento e qualquer suspeita de trombose deve ser avaliada por um médico, pelo risco de complicações graves.

O tratamento das tromboses venosas são usualmente com medicamentos anticoagulantes. Eles ajudam a reduzir a viscosidade do sangue e a dissolver o coágulo, reduzindo o risco de ocorrer novas ocorrências.

Em alguns casos específicos, pode ser necessário um procedimento cirúrgico ou cateterismo. Já as tromboses arteriais, muito frequentemente necessitam de tratamento cirúrgico de urgência, seja ele por cirurgia aberta ou por cateterismo.

IMPORTANTE: um estilo de vida saudável, especialmente com a prática regular de exercício físico, contribui bastante para a prevenção da trombose. E, lembre-se: procure assistência médica tão logo algum sintoma surgir.